A energia solar fotovoltaica quebra o gelo do ártico! O Greenpeace patrocinou um projeto de sustentabilidade e geração de energia solar na comunidade indígena de Clyde River, localizada ao norte do circulo polar ártico, no Canadá.

O projeto, absolutamente inovador, desafia todas as condições climáticas para gerar energia solar numa região polar, demonstrando que a energia fotovoltaica funciona até em regiões climáticas “inóspitas”, com baixa irradiação solar. Confira abaixo a localização de Clyde River no mapa.

 

clyde river position

 

O sistema fotovoltaico instalado em Clyde River é conectado à rede elétrica e gerará energia limpa durante os meses de verão, quando o sol brilha 24 horas por dia, beneficiando a comunidade local. Nos meses invernais, sem luz solar, a comunidade de Clyde River utilizará normalmente a energia da rede elétrica.

Os benefícios da energia solar fotovoltaica em regiões árticas podem ser bem maiores que a simples redução de custos energéticos. Áreas remotas como Clyde River, dependem muito da energia gerada pela queima de diesel, processo poluente que gera emissões de gás estufas. Com a implementação de projetos de energia solar, o impacto ambiental negativo causado pela queima de combustíveis fosseis será reduzido de forma significativa na região de Clyde River.

Agora que o “desafio ártico” foi vencido, que tal aproveitar do enorme potencial solar brasileiro?

Fonte: Greenpeace.org